Amor de cachorro.

(Realmente, você era idêntica a esse da foto, exceto pela mancha branca no pescoço e a preta na língua rsrs.)

    Muitos acham idiotice, mas mesmo assim resolvi fazer um texto pra você. Não pude fazer nada quando você morreu, ao menos escrever eu posso. Tenho saudade de quando meu pai me xingava porque quando você chegou, te demos nome de gente e não era legal, Samara rs. Saudade de quando ele também me xingava porque eu estava te deixando igualzinha a mim, agitada e desastrada, sem falar que comia muito (muito mesmo). Tenho saudade das tardes que chegava desanimada do colégio, eu abria a porta do canil e você se tornava a única alegria e salvava o dia, e o melhor, sem entender nada. Era só te mostrar um pão e tudo que eu te pedisse no mundo você faria. Tenho saudade até das vezes que você fugiu e eu andei quase uns 3 km até te alcançar, sem contar a vergonha que eu passava na rua, na verdade eu acho que no fim você ficava com dó de mim rsrs. Quando você não me deixava dormir de madrugada por causa da chuva, eu te prendia escondido nos fundos da casa, mas você não sabia esconder, não sabia esperar até de manhã, destruía todas os sacos de lixo, todas as sacolas da minha mãe, derrubava as roupas do varal, perdi as contas de quantos sapatos que estavam secando você mastigou...
    Você nunca soube praticar exercícios comigo, ¬¬', não sabia a diferença entre caminhar e correr desesperadamente, você é quem passeava comigo porque era osso te segurar, sem contar que você não sabia também correr do meu lado sem atravessar na minha frente e enrolar a corrente no meu pé me fazendo cair de cara no chão, ¬¬'. 
    Lembro quando colocamos tudo de pesado que existia lá em casa em cima do telhado da sua "casinha", mas estava trovejando muito e você levantou todos os tijolos, cadeiras, pedras e duas baterias de carro pra sair, por fim, quando ficou presa pela pata traseira e esgoelando, te soltamos. Ás vezes de manhã, meu pai esquecia que você estava solta e abria o portão e lá vou eu com um pão e uma corrente gritando Samaaaaaaaara pela rua kkkk que cena lamentável, foram alguns quilômetros de aventura. Nunca mais esqueci quando você comeu um passarinho, poxa... nunca tive tanta vontade de estrangular você!! Tá certo que eu estava tentando pegá-lo e ele entrou no canil, mas precisava comê-lo?? Fiquei pensando se você tinha algum problema mental sei lá, enfim...
    Sinto falta porque você entendia quando eu não tava afim de brincar, você esperava eu sair de perto e dar um OK pra se chacoalhar no banho (sempre achei isso tão incrível *__* , muito mais que sentar, rolar, fingir de morta e etc). Lembro que pouco antes de morrer, você ficou cega, eu chorei muito, mas no dia seguinte estava brincando de esconder de você, achava tão divertido que você só ouvia minha respiração e me achava, você amou essa brincadeira. Só me dei conta da perda quando te levaram embora, meus olhos se enchem de lágrimas quando lembro daquele dia, em que levantei e fui te ver e você estava deitada fora da cama, eu já sabia que você não ia levantar mais dali, então entrei e passei os últimos minutos com você no colo até você fechar os olhos...
   Fiquei na porta, vendo sua "casinha" vazia e me perguntando "é isso??", "acaba aqui?". " Sério? É assim que vai ser?" Chorei tanto, mas tanto, e sempre que vejo aqueles malditos filmes de cachorro ainda choro, mas nenhuma dessas histórias de filme se compara com a nossa, quem é o Marley perto de você ! rs
Você foi o ser 'irracional' mais parecido comigo, fez parte de mim, foi amiga, fiel, simples, foi perfeita, o melhor animal de estimação que alguém poderia ter, eu tive.
Você foi a melhor coisa de quatro patas que me aconteceu. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Coisas de Drii © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions